O sucessor de Chico Xavier

3 ANTE O LIVRO ESPIRITA

O SUCESSOR

         — Chico Xavier já tem um sucessor?

E Chico, bem-humorado respondeu:

— Não. Seria como perguntar ao capim se ele tem sucessor. Capim é assim mesmo; morre um, nasce outro. Este é o meu caso. Considero-me abaixo do capim, pois este pelo menos serve ao boi, enquanto eu ainda nem fui para o silo, onde, então, vou servir mais.

Do Livro “Rindo e Refletindo com Chico Xavier – Volume 2” – Richard Simonetti

Capítulo: ” O SUCESSOR

Editora: CEAC – Centro Espírita Amor e Caridade – http://www.ceac.org.br/editora/loja

Livro: http://www.ceac.org.br/editora/loja/produto/143

Evangelho Segundo o Espiritismo – 150 anos: Kardec Insuperável

kardec2[2]

               P— Chico, a doutrina de Kardec continua válida? Ela ainda é atual?

 

               — Eu não vejo qualquer idéia de superação de Allan Kardec, nos dias de hoje. Até mesmo a discutida página sobre duelos está perfeitamente simbolizada nos conflitos que estamos vivendo, não a peso de armas, mas no campo vibratório; os duelos no campo vibratório são tamanhos, que somos obrigados a pensar em conflito internacional; de modo que Kardec não foi superado em ponto algum, mesmo porque, para superar os ensinamentos que ele nos trouxe, seria preciso praticá-los. E estamos ainda longe disso.

 

 A pergunta acima foi feita pelo Sr. Lafaiete Galvão, no programa de TV “A Terceira Visão”.

******

Do Livro “Kardec Prossegue” – Adelino da Silveira

Capítulo ”  – KARDEC SUPERADO “

Editora LEEPP – Livraria Espírita Editora Pedro e Paulo: http://www.leepp.com.br/

Livro: http://www.leepplojavirtual.com.br/adelino-da-silveira/kardec-prossegue.html

 

Homicida e suicida

1136_10151626905587514_1334818386_n

(do Programa Hebe Camargo – Especial de Natal com Chico Xavier- TV Bandeirantes)

P — Gostaria de saber se uma criança excepcional é carma que a gente diz em termo espiritual. No carma o sofrimento é dos pais ou é das crianças?

— A criança excepcional sempre me impressionou, pelo sofrimento de que ela é portadora, não somente em se tratando dela mesma, mas também dos pais, e isso tem sido tema de várias conversações minhas com nosso Emmanuel, que é o Guia Espiritual de nossas tarefas. Ele então disse que em regra geral, a criança excepcional é o suicida reencarnado. Reencarnado depois do suicídio recente, porque a pessoa quando pensa que se liquida, esta apenas estragando ou perdendo a roupa de que a Providência Divina permite que se sirva durante a existência, que é o corpo físico , a verdade é que ela em si é um corpo espiritual; então, os remanescentes do suicídio acompanham a criatura que praticou a autodestruição para a vida do mais além. Lá, ela se demora algum tempo, amparada por amigos, que toda criatura tem afeições por toda parte; mas, volta à terra com os remanescentes que levou daqui mesmo, após o suicídio. Se uma pessoa espatifou o crânio e o projétil atingiu o centro da fala, ela volta com a mudez; se atingiu apenas o centro da visão, volta cega, mas se atingiu determinadas regiões mais complexas do cérebro, vem em plena idiotia, e aí os centro fisiológicos não funcionam. A endocrinologia teria de fazer um capítulo especial para estudar uma criança surda, muda, cega, paralítica, porque aí a criatura seria uma vida no santuário da vida, que é a parte mais delicada do cérebro. Se ela suicidou-se, mergulhando em águas profundas, vem com a disposição para o enfisema, o enfisema infantil ou da mocidade nos primeiros dias da vida; se ela se enforcou, vem com a paraplegia, depois de uma simples queda, que toda criança cai (do colo da ama, do colo da mãezinha); então, quando o processo é de enforcamento, a vértebra que foi deslocada vem mais fraca e, numa simples queda, a criança é acometida pela paraplegia. E nós vemos por aí outras crianças que vêm completamente perturbadas: a esquizofrenia, por exemplo, dize-se é do suicídio depois do homicídio. O complexo de culpa adquire dimensões tamanhas que o quimismo do cérebro se modifica e vem a esquizofrenia como uma doença verificável, porque através dos líquidos expelidos pelo corpo é possível detectar os princípios de esquizofrenia; mas o esquizofrênico é o homicida que se fez suicida, porque o complexo de culpa é tão grande, o remorso é tão terrível que aquilo se reflete na próxima vida física da criatura durante algum tempo ou muito tempo.

Do Livro “Chico, de Francisco” – Adelino da Silveira

Capítulos  – ” OS EXCEPCIONAIS “

Editora Cultura Espírita União – CEU

Pureza Doutrinária é diálogo construtivo

1382811_1384963271745363_1497360917_n

PChico Xavier, você acha que a defesa da pureza doutrinária seja um perigo para a evolução das idéias espíritas, prejudicando novas contribuições para nosso entendimento?

R Pessoalmente creio que devemos cultivar o patrimônio da Codificação Kardequiana e defendê-lo, assumindo atitudes francamente espíritas-cristãs, mas a meu ver, deveremos criar caminhos de encontro com  os nossos  irmãos de outros setores do mundo cristão, sem comprometer-nos em qualquer perda de substância ou de altura, no campo doutrinário de nossos princípios libertadores. Emmanuel sempre nos diz que nos achamos num caminho de trabalho pela confraternização e valorização de cada criatura em si, motivo pelo qual admito que o diálogo entre nós, cristãos de qualquer procedência é sempre necessário e construtivo.

Fonte: Encontros no Tempo – IDE – 1979. Pureza Doutrinária it 67.

Mediunidade é Sintonia

421341_419199311461081_962845696_n

P – Chico Xavier, qual sua opinião sobre o problema da mediunidade na fase atual?

R – Mediunidade é sintonia. Subamos aos cimos da virtude e do conhecimento e a mediunidade, na condição de serviço de sintonia como o Plano Divino, se elevará conosco.

Quanto ao aspecto geral do assunto, urge nos afastemos das demonstrações puramente fenomênicas para nos devotarmos, na atualidade, à obra de reconstrução cristã do mundo, pela restauração, dos valores morais da humanidade, mediante a melhoria de nós mesmos.

*Fragmento da Entrevista concedida por Francisco Cândido Xavier,ao Dr Lauro Michielin,  no ano de 1950 em Pedro Leopoldo-MG.

Fonte: Questão 62 do livro: Entender Conversando – IDE Editora, 1984.

A Fome no Mundo

piramide-alimentar-guia-para-uma-alimentacao-saudavel-1-1-100

P –   Chico Xavier, pode-se esperar uma grande fome para os próximos anos?

R – Este assunto tem sido estudado por técnicos das nações de vanguarda no progresso econômico e cultural da humanidade; vale observar, porém, na condição de criaturas convencidas quanto à existência de Deus e da sobrevivência do espírito, que não podemos guardar qualquer impressão negativa, quanto ao problema, porque trabalho é sempre um prodígio da natureza humana e, através desse recurso mágico a que chamamos trabalho, descobriremos, cada vez mais, novas técnicas de produção, novos melhoramentos e sabemos que nos achamos muito longe ainda de explorar todos os recursos do Planeta, em favor de nossa própria alimentação.

Façamos um parêntese no assunto e recordemos que, se todos nos dedicarmos no Brasil a plantar mais um pouco e, a trabalhar um tanto mais, além de nossos próprios deveres, indubitavelmente conseguiremos prover-nos com todos os recursos de que temos necessidade ainda, em nosso relacionamento comum.

Fonte:
A Terra e o Semeador – editora IDE-1975.

Tecnologia e Desastres Coletivos

2_chico001'

P – Chico Xavier, ultimamente tem havido uma série de desastres que culminam em desencarnação em massa. Como a Doutrina Espírita explica isso?

R- “Acreditamos na Doutrina Espírita, segundo a qual todas essas ocorrências são subordinadas a leis de causa e efeito. Apesar disso, nós estamos caminhando cada vez mais para um mundo de tecnologia muito avançada. E se não iluminarmos as nossas conquistas científicas com o amor que Jesus nos legou na civilização cristã, sem dúvida seremos obrigados a admitir que a tecnologia pode nos conduzir a desastres coletivos de maior expressão, comprometendo o progresso da Humanidade.”

Fonte:
A Terra e o Semeador 94 – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel – IDE – julho 1975.
Entrevistas arquivadas por Salvador Gentile entre 1958 e 1975.