O Verdadeiro significado da Páscoa

Num momento que prenuncia mudanças,  recordemos com Haroldo Dura Dias o significado da Páscoa.

Anúncios

Biografia – Espírito Ismael

Em 22 de abril de 1500, navegadores portugueses aportam em terras brasileiras, obedecendo orientações precisas de como chegar às “novas terras’.

Brasil Coração do Mundo, Pátria do Evangelho, de Humberto de Campos, através da psicografia de Francisco Cândido Xavier, traz em belo texto, a história espiritual do Brasil.

Ismael, o mesmo filho de Abraão com a escrava Agar, é considerado o Anjo do Brasil,  Benfeitor Espiritual, trabalhador das hostes de Jesus, que a pedido do próprio Cristo, encampou a tarefa da transferência da Árvore do Evangelho, da Palestina, para o Brasil.

Neste vídeo, Carlos Roberto Campetti, Diretor da FEB e da FEBTv,  Coordenador Nacional da Área de Estudo do Espiritismo, discorre sobre a biografia do Espírito Ismael.

Canuto Abreu nascia há 123 anos em 19 de Janeiro 1892

Neste 19 de janeiro de 2015, comemoramos os 123 anos de nascimento de um dos maiores historiadores espíritas de todos os tempos, Silvino Canuto Abreu.

Médico, farmacêutico, advogado, pesquisador, escritor e filósofo, Dr.Canuto Abreu foi o orador oficial no dia 18 de abril de 1957 quando das comemorações do Centenária do Espiritismo, no ginásio do Pacaembu, em São Paulo. Escreveu livros memoráveis como a biografia de Bezerra de Menezes, traduziu em 1957 e publicou em comemoração aos 100 anos da Doutrina Espírita, o Livro dos Espíritos em bi-lingue (francês e português)e O Evangelho Por Fora. Escreveu vários artigos nos anos 50 no jornal Unificação, da USE, que mais tarde foram transformado no excelente livro O LIVRO DOS ESPÍRITOS E SUA TRADIÇÃO HISTÓRICA E LENDÁRIA onde dispomos da gravação completa que em breve, será disponibilizadas em CD para o público no Museu Espírita de S. Paulo. Ouça 5 minutos deste arquivo histórico narrado pelo próprio Dr. Canuto Abreu.

Publicação: Rádio Emmanuel (https://soundcloud.com/radioemmanuel)

Que 2015 seja pleno de Esperança, Paz e LUz!

Ano Novo! Vida Nova!

O refrão popular tantas vezes repetido com toque de novidade e esperança leva-nos a recordar a página magistral de autoria de Casimiro Cunha, recebida por via mediúnica através da psicografia incomparável de Francisco Cândido Xavier.

CARTA DE ANO BOM 

 

      (Casimiro Cunha)

                                            Entre um ano que se vai

                                            E outro que se inicia,

                                            Há sempre nova esperança,

                                            Promessas de Novo Dia…

 

                                            Considera, meu amigo,

                                            Nesse pequeno intervalo,

                                            Todo o tempo que perdeste

                                            Sem saber aproveitá-lo.

 

                                            Se o ano que se passou

                                            Foi de amargura sombria,

                                            Nosso Pai Nunca está pobre

                                            Do pão de luz da alegria.

                                           Pensa que o céu não esquece

                                           A mais ínfima criatura,

                                           E espera resignado

                                           O teu quinhão de ventura.

                                           Considera, sobretudo

                                           Que precisas, doravante,

                                           Encher de luz todo o tempo

                                           Da bênção de cada instante.

 

                                           Sê na oficina do mundo

                                           O mais perfeito aprendiz,

                                           Pois somente no trabalho

                                           Teu ano será feliz.

                                           Não esperes recompensas

                                           Dos bens da vida terrestre,

                                           Mas, volve toda a esperança

                                           À paz do Divino Mestre.

 

                                           Nas lutas, nunca te esqueças

                                           Deste conceito profundo:

                                           O reino da luz de Cristo

                                           Não reside neste mundo.

 

                                           Não olhes faltas alheias,

                                           Não julgues o teu irmão,

                                           Vive apenas no trabalho

                                           De tua renovação.

 

                                           Quem se esforça de verdade

                                           Sabe a prática do bem,

                                           Conhece os próprios deveres

                                           Sem censurar a ninguém.

                                           Ano Novo!... Pede ao Céu

                                           Que te proteja o trabalho,

                                           Que te conceda na fé

                                           O mais sublime agasalho.

                                           Ano Bom!… Deus te abençoe

                                           No esforço que te conduz

                                           Das sombras tristes da Terra

                                           Para as bênçãos de Jesus.

                Do livro Cartas do Evangelho, de Casimiro Cunha, por Francisco Cândido Xavier – Ed. Lake-SP.