Síndrome do Tempo Perdido

 
 tempo perdido

ESPÍRITAS DESENCARNADOS

            Numa sexta-feira, durante o período de reforma da Comunhão Espírita-Cristã, no salão onde provisoriamente se realizavam as reuniões públicas, animado grupo de confrades conversava, sentados à mesa, onde, ao lado do Chico, D. Dalva Borges presidia à reunião.
            Entre outros assuntos ali abordados, destacamos breve diálogo que guardamos de memória.
            Comentavam, alegres, que a vida espiritual para os espíritas devia ser uma beleza!
            — Ainda mais para nós, que conhecemos antecipadamente, através dos livros, muita coisa revelada pelos espíritos – afiançava, convicto, um dos interlocutores.
            O Chico, que parecia prestar acurada atenção ao assunto, em dado momento asseverou, atalhando o excessivo entusiasmo do pessoal:
            — Jamais vi, em toda a minha vida, um espírita desencarnado que me dissesse estar contente por ter morrido. Todos lamentam, e muito, não terem feito o que podiam, enquanto estavam encarnados…
                                                           ***
Do livro “Encontros com Chico Xavier” – Cezar Carneiro de Souza
Capítulo ” ESPÍRITAS DESENCARNADOS “
Editora ELCEAA: Editora e Livraria Centro Espírita Aurélio Agostinho
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s