Espiritismo e Religião

Prof. Múcio Melo Álvares

LUZES CONSOLADOR

          Se o Espiritismo não for religião, o Cristianismo também não é. Não foi o próprio Jesus quem afirmou, no Evangelho de João, Capítulo 14, Versículo 14 a 28, que ele tinha muita coisa ainda a dizer mas que os homens não podiam suportar, entender, naquela época e que mais tarde, Ele mandaria o Consolador, o Espírito da Verdade, que iria repetir o que Ele disse, ensinar novas verdades e anunciar as coisas que viriam? E que disse que o Consolador iria corrigir o mundo do pecado, da justiça e do juízo?

         Não é por acaso isso que a Doutrina Espírita está fazendo, restaurando o Cristianismo na Terra, chegando ao mundo e impondo à inteligência e ao coração de todos, através da fenomenologia mediúnica, dos seus fundamentos científicos, filosóficos e religiosos?

         Como Ciência, Ela trata da origem da natureza e do destino dos Espíritos; além das relações entre o mundo corporal e espiritual.

         Como Filosofia, Ela compreende todas as conseqüências morais derivadas dessas relações.

         E como Religião, Ela restabelece todos os ensinamentos do Cristo, faz novas revelações, consola os aflitos, orienta a todos no caminho certo para seu progresso, sua felicidade, sua evolução, rumo a Deus. Logo, ela é RELIGIÃO.

        Todos os livros de Allan Kardec estão impregnados da moral e dos ensinamentos do Cristo, as obras complementares e, de maneira especial, os livros da produção mediúnica de Francisco Cândido Xavier, um dos maiores Profetas de todos os tempos, depois de Jesus, têm como base fundamental esta mesma Moral Cristã.

        O Espiritismo só não é religião, segundo Allan Kardec, na Revista Espírita de 1868, página 357, e não tem nenhuma característica de religião, na acepção usual do vocábulo “religião” – como conjunto de dogmas, ritualismos, cerimônias exteriores, teologias humanas, crença cega, biblismo desenfreado e interpretado segundo a letra que mata e não com o Espírito que vivifica.

       É por isso que Allan Kardec na Revista Espírita de junho de 1859, página 213, afirmou ainda que o Espiritismo estava fora de todas as crenças dogmáticas, ditas religiosas segundo a concepção da época e que, sob este ponto de vista, não era religião.

          O Cristianismo do Cristo, segundo grande pensador cristão, é Profético, Evangélico, Místico e Espiritual. E o Cristianismo dos homens é teológico, eclesiástico, hierárquico e sacramental.

         Analisado por este ângulo do cristianismo dos homens, realmente, o Espiritismo não é religião. Mas  como a Doutrina se baseia nas Revelações Proféticas autênticas, do Alto), no Evangelho do Cristo e todo o seu conteúdo leva à profunda evolução mística e espiritual, então o Espiritismo ou a Doutrina Espírita é, repetimos, A RELIGIÃO com todas as letras maiúsculas.

         Emmanuel estava com a razão quando escreveu:

“No aspecto religioso repousa a grandeza divina do Espiritismo, por constituir a restauração do Evangelho de Jesus Cristo, para a grandeza do seu imenso futuro Espiritual.”

                      Extraído do  Jornal Luzes do Consolador – Ano 1 nº01 -1997

Anúncios

2 comentários sobre “Espiritismo e Religião

  1. murilomeloMurilo 24 de setembro de 2013 / 22:50

    Belo texto. Estou muito feliz por ter descoberto esse blog, de pessoas que tenho tanto carinho e admiração como Elzita e Elzi, com quem aprendi muito durante toda minha infância.
    Esse assunto não poderia estar em melhores mãos. :))
    Murilo Melo Ferreira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s